Câncer de Pele

cancer

O câncer de pele é a modalidade da doença que mais afeta os brasileiros. Cerca de 25% dos cânceres do corpo são de pele. Pessoas que estiveram expostas em demasia ao sol, sem proteção solar, têm mais tendência em desenvolver o problema. Isso acontece porque a exposição exacerbada agride a pele, o que causa alterações celulares que podem levar ao câncer. A doença é caracterizada pelo crescimento anormal das células que compõem a pele. Existem diversos tipos de câncer de pele, como os não melanoma e o câncer de pele melanoma. Dentre os cânceres não melanoma, há o carcinoma basocelular, que costuma ser mais frequente e é o menos agressivo, e o carcino, a espinocelular, que é mais agressivo e de crescimento mais rápido que o tipo basocelular.

Há também o melanoma cutâneo, que é o mais perigoso dos tumores de pele, com grande chance de progredir e contaminar outros órgãos. Apesar de agressivo, a incidência é inferior ao dos outros tipos de câncer de pele.

Tipos de câncer

Carcinoma Basocelular – É o tipo de câncer de pele mais comum e o tipo menos agressivo. É um tumor constituído de células basais, que começam a se multiplicar de forma desordenada, o que origina o tumor. Esse tipo de câncer apresenta crescimento muito lento e dificilmente invade outros órgãos e tecidos. Acomete partes do corpo que costumam ficar mais expostas ao sol, como rosto, pescoço e nariz. Como pode ser retirado precocemente, as chances de cura são boas.

Carcinoma Espinocelular – Corresponde a 20% dos tumores cutâneos não melanoma e é o segundo tipo mais comum de câncer de pele. Acomete regiões expostas ao sol como couro cabeludo e orelha. É mais comum em pessoas acima dos 60 anos. Esse tipo de câncer se forma a partir das células epiteliais e do tegumento, que são todas as camadas da pele e mucosa. Sua evolução é agressiva e pode ocorrer metástase.

Melanoma – Ocorre em partes do corpo como pele, olhos, orelhas, trato gastrointestinal, membranas mucosas e genitais. É um tumor maligno que surge a partir dos melanócitos, células que produzem pigmento. É um dos tipos de câncer de pele mais perigosos, porém com incidência inferior aos outros tipos de câncer de pele. Pode ocorrer metástase, e o câncer pode se espalhar até para o cérebro e coração.

O tratamento do câncer de pele mais indicado é a intervenção cirúrgica, com a retirada do tumor. Entretanto, há casos em que a cirurgia não é recomendada, principalmente quando há alguma comorbidade. Nesses casos, são indicados outros tratamentos para erradicação do problema, como tratamento de quimioterapia e radioterapia.